O Sujeito na Epistemologia Lacaniana e sua Implicação para os Estudos Organizacionais

Conteúdo do artigo principal

Ketlle Duarte Paes
Eloise Helena Livramento Dellagnelo

Resumo

Este artigo discute a problemática do sujeito no âmbito do movimento pós-estruturalista, sobretudo na epistemologia lacaniana, e seu rompimento com a visão tradicional do sujeito na modernidade, refletindo sobre sua influência nas teorias organizacionais. O sujeito moderno é o sujeito do cogito cartesiano, pleno e autoconsciente. Os apontamentos de Nietzsche e, sobretudo, de Lacan desconstroem os traços essencialistas do sujeito cartesiano para pôr em seu lugar um sujeito que se constitui na e pela linguagem. Essa qualidade ontológica do ser não permite seu fechamento em uma identidade fixa. Em Lacan, o sujeito é sempre falta-a-ser, que se move de identificação em identificação, em uma contingência necessária e estruturante.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
Paes, K. D., & Dellagnelo, E. H. L. (2015). O Sujeito na Epistemologia Lacaniana e sua Implicação para os Estudos Organizacionais. Cadernos EBAPE.BR, 13(3), 530 a 546. Recuperado de https://periodicos.fgv.br/cadernosebape/article/view/15872
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Ketlle Duarte Paes, UFSC

Doutoranda do programa de pós-graduaçao em administração da Universidade Federal de Santa catarina CPGA/UFSC.

Eloise Helena Livramento Dellagnelo, UFSC

Professora dra. do programa de pós-graduação em administração da Universidade Federal de Santa Catarina CPGA/UFSC.