Comunicação intercultural em uma empresa transnacional: a visão dos brasileiros sobre sua comunicação com os norte-americanos

Conteúdo do artigo principal

Ana Carolina Pimentel Duarte da Fonseca

Resumo

Cada vez mais a globalização leva as empresas a se comunicarem com culturas diferentes das suas em operações interdependentes. Desta forma, torna-se importante detectar e analisar questões a serem compreendidas pelas organizações na sua comunicação com outras culturas; mais especificamente, aspectos que podem resultar em uma interpretação equivocada das mensagens enviadas de uma cultura para a outra. Para compreender melhor essa questão, foram analisadas as duas atividades simbólicas destacadas por Porter e Samovar (1995) no processo de comunicação verbal – o uso de linguagem e a atividade interna de pensar – à luz das dimensões culturais propostas por Hofstede (1980), Trompenaars (1995) e Hall (1984). Foi realizada uma pesquisa de campo qualitativa de caráter descritivo por meio de entrevistas semiestruturadas na subsidiária localizada na cidade do Rio de Janeiro de uma empresa transnacional de origem norte-americana que atua no setor de telecomunicações. Durante as entrevistas com o diretor e dois gerentes, foram enfatizados alguns pontos negativos na interação entre as duas culturas, mas também foi apontada a possibilidade de captar sinergias da diversidade cultural, como sugerem os bons resultados do estilo relacional dos brasileiros com os clientes e o efeito motivador, nos brasileiros, do tratamento mais igualitário adotado pelos chefes americanos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
Fonseca, A. C. P. D. da. (2011). Comunicação intercultural em uma empresa transnacional: a visão dos brasileiros sobre sua comunicação com os norte-americanos. Cadernos EBAPE.BR, 9(4), 1099 a 1121. Recuperado de https://periodicos.fgv.br/cadernosebape/article/view/5236
Seção
Artigos