Falha do mercado como determinante ignorada na escolha entre administração pública e empresarial

Conteúdo do artigo principal

Gaylord George Candler
John Paul Randle

Resumo

Na epistemologia da ciência administrativa, uma das muitas dimensões importantes é a das diferentes subáreas do estudo de administração. Talvez a maior e mais longa batalha entre essas subáreas seja a travada entre a administração pública e a empresarial. É uma controvérsia que remonta os estudos de Adam Smith, em que o papel do ‘Soberano’ (governo, ou administração pública) é limitado especificamente a justiça, defesa e obras públicas. Ao limitar a ação do governo a essas três áreas, Smith implicitamente as considerou como falhas de mercado, ou falhas da “mão invisível”, isto é, áreas em que a busca pelo auto-interesse não resulta no bem da sociedade (que é a justificativa moral identificada por Smith para a troca de mercado). As discussões atuais sobre os papéis do mercado e do Estado são geralmente estruturadas em termos do papel do Estado, com a oferta do mercado como opção padrão. Neste artigo argumentamos que até as discussões sobre o papel do Estado podem ser melhor avaliadas através do conceito de falha de mercado. Os nove tipos mais abrangentes de falha de mercado discutidos incluem instituições, bens públicos, monopólio, informação assimétrica, externalidades, questões substantivas, problemas principal-agente, irracionalidade e as implicações da “destruição criativa”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
Candler, G. G., & Randle, J. P. (2017). Falha do mercado como determinante ignorada na escolha entre administração pública e empresarial. Cadernos EBAPE.BR, 15(4), 930–938. Recuperado de https://periodicos.fgv.br/cadernosebape/article/view/55026
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Gaylord George Candler, University of North Florida

George Candler is the Director of the Master of Public Administration program.