[1]
B. Q. Cunha, “Antagonismo, modernismo e inércia: a política regulatória brasileira em três atos”, Cad. EBAPE.BR, vol. 14, nº Especial, p. 473 a 485, jul. 2016.