Observatório Social do Brasil e os desafios organizacionais do controle social

Conteúdo do artigo principal

Rodrigo da Silva De Bona
http://orcid.org/0000-0002-3576-6626
Sérgio Luís Boeira
http://orcid.org/0000-0002-1999-5373

Resumo

Este estudo de caso visa a interpretar as representações sociais que caracterizam o Observatório Social do Brasil, sua identidade, seus desafios e perspectivas organizacionais, na coordenação da Rede OSB de controle social. Para legitimar sua atuação, a organização viabiliza parcerias e adota uma postura de isenção partidária, preservação da imagem do agente público, profissionalização e padronização de procedimentos. Seus principais desafios e/ou perspectivas podem ser mais bem compreendidos considerando suas ambiguidades e complementariedades, ou seja, à luz do pensamento complexo, na abordagem aqui adotada. Para a análise realizada, as representações sociais foram agrupadas conforme três aspectos que tipificam o engajamento em accountability social: estratégia, organização e contexto. A representação social (RS) de negação da política partidária torna complexa a construção, a longo prazo, de pontes duradouras entre sociedade e Estado para a coprodução do bem público controle e evidencia a dificuldade de a própria sociedade organizada construir pontes entre si.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
DE BONA, R. da S.; BOEIRA, S. L. Observatório Social do Brasil e os desafios organizacionais do controle social. Cadernos Gestão Pública e Cidadania, São Paulo, v. 23, n. 75, 2018. DOI: 10.12660/cgpc.v23n75.73946. Disponível em: https://periodicos.fgv.br/cgpc/article/view/73946. Acesso em: 14 jul. 2024.
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Rodrigo da Silva De Bona, Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU)

Mestre em Administração pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), linha de pesquisa: Organizações e Sociedade (2017). Bacharel em Ciências Contábeis pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1995). Auditor Federal de Finanças e Controle (1998) da Controladoria-Geral da União (1996). Coordenador do Núcleo de Ouvidoria e Prevenção à Corrupção da CGU-Regional/SC (atual).

Sérgio Luís Boeira, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Doutor em Ciências Humanas pela Universidade Federal de Santa Catarina (2000). Professor Adjunto III da Universidade Federal de Santa Catarina, no Departamento de Ciências da Administração, incluindo o Programa de Pós-Graduação em Administração (PPGA - mestrado e doutorado).