Efeito disposição: propensão à venda de investidores individuais e institucionais

Autores

  • Wlademir Ribeiro Prates Universidade Federal de Santa Catarina
  • Newton Carneiro Affonso da Costa Jr. Universidade Federal de Santa Catarina
  • André Portela Santos Universidade Federal de Santa Catarina

Palavras-chave:

EfeitoDisposição, Propensão à Venda, Finanças Comportamentais

Resumo

Este artigo utiliza uma base de dados única, que contempla dados reais de operações de todos os investidores do mercado de ações brasileiro. Foram analisadas mais de 60 milhões de operações de compra e venda de mais de 500 mil investidores. Os resultados apontam que os investidores pessoa física (os que possuem maior quantidade de operações em todo o mercado) estão entre os tipos de investidores mais propícios à presença do efeito disposição. Além disso, os mesmos investidores pessoa física estão entre aqueles com menores retornos médios em suas transações. Investidores institucionais, por sua vez, apresentaram um comportamento não condizente com o efeito disposição e maiores retornos médios em suas operações de venda. 

Biografia do Autor

Newton Carneiro Affonso da Costa Jr., Universidade Federal de Santa Catarina

Doutor pela Escola de Administração de Empresas da Fundação Getulio Vargas EAESP/FGV)

Professor do Programa de Pós-Graduação em Economia e do Programa de Pós-Graduação em Administração, Universidade Federal de Santa Catarina

Downloads

Publicado

2019-03-19

Edição

Seção

Artigos