Uma nota sobre o risco de contágio, perfil dos trabalhadores e a pandemia de COVID-19 no Brasil

Autores

Palavras-chave:

condições de trabalho, composição da força de trabalho, sexo, cor, COVID-19

Resumo

Este artigo investiga o perfil dos trabalhadores por risco de contágio nas atividades econômicas e suas interfaces com a contaminação por COVID-19. Utilizando a PNAD COVID19 e outras fontes, empregou-se análises descritivas, taxas de ocorrência e razões de sexo. Verificou-se 5,7 milhões de trabalhadores em ocupações com alto risco de contágio, com predomínio de mulheres, brancos e pessoas entre 20 e 50 anos. Quanto maior o risco, maior foi a proporção daqueles com sintomas de síndrome gripal, sendo mais predominante entre mulheres e negros. Perfil similar ao dos contaminados por COVID-19: mulheres, entre 30 e 60 anos e negros.

Biografia do Autor

Raquel Aline Schneider, Universidade Federal de Minas Gerais

Assessora Técnica do Núcleo de Informações da Diretoria de Atenção Hospitalar e de Urgência e
Emergência (DAHUE) da Secretaria Estadual de Saúde de Minas Gerais (SES-MG)

Luana Passos, Universidade Federal Fluminense

Universidade Federal do Oeste da Bahia

Wallace Marcelino Pereira, Universidade Federal de Minas Gerais

Professor do Departamento de Economia e do Programa de Pós Graduação em Economia da UFPAG

Downloads

Publicado

2023-02-06

Edição

Seção

Artigos