Desempenho profissional numa organização de saúde: um modelo de análise

Autores

  • Susana Sofia Abreu Miguel

Palavras-chave:

Identificação, Clima de serviço, Desempenho profissional, Comportamento de ligação ao cliente, Saúde, Organização

Resumo

As Organizações de Saúde existem para compreender e satisfazer as necessidades dos clientes, prestando-lhes os cuidados necessários nas mais vastas áreas e fornecendo um serviço de elevada qualidade. Para poderem funcionar, precisam da competência e dos conhecimentos dos seus profissionais. São estes profissionais que vão actuar de maneira contínua e próxima do cliente. Por outro lado, o profissional de saúde para desempenhar as suas funções necessita de estar inserido numa organização, com identidade própria, com valores, com cultura específicos que condicionam a sua própria identidade, existindo assim uma certa dualidade. O presente estudo tem como objectivo testar um modelo que procura analisar a influência do clima de serviço na identificação organizacional e na identificação profissional, e, como estas, se podem constituir como antecedentes do desempenho profissional e dos comportamentos de ligação ao cliente. A literatura tem vindo a realçar a importância destas variáveis, mas a maioria dos estudos tem-nas analisado de forma isolada. O estudo teve por base uma amostra de 105 enfermeiros de um Hospital de Lisboa e os dados recolhidos foram analisados em SPSS. Os resultados obtidos revelam que o clima de serviço explica, de forma significativa, 28,2% da variância da identificação organizacional e 14,9% da identificação profissional. Em conjunto, a identificação organizacional e profissional explica 36,8% do desempenho profissional e 37% da variância do comportamento de ligação ao cliente. Algumas contribuições e implicações deste estudo são apresentadas na parte final do artigo.

Downloads

Publicado

2009-10-12

Como Citar

MIGUEL, S. S. A. Desempenho profissional numa organização de saúde: um modelo de análise. Revista Portuguesa e Brasileira de Gestão, Rio de Janeiro, RJ, v. 8, n. 4, p. 37–53, 2009. Disponível em: https://periodicos.fgv.br/rbpg/article/view/78840. Acesso em: 12 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos