Mercado de trabalho do Nordeste teve perda permanente na recessão de 2014-16, mas não na pandemia

Autores

  • Luiz Guilherme Schymura

Resumo

Em estudo, pesquisadores do FGV IBRE comparam a reação do mercado de trabalho do Nordeste e do brasileiro na recessão de 2014-16 e na pandemia. Observaram que a crise de 2015-16 deixou perdas permanentes nos indicadores nordestinos que não ocorreram no Brasil como um todo. Já na pandemia, a piora do mercado de trabalho foi seguida de recuperação equivalente naquela região e na média nacional.

Downloads

Publicado

2023-06-23

Edição

Seção

Carta do IBRE