[1]
R. L. Torres, “O mínimo existencial e os direitos fundamentais”, Rev. Dir. Adm., vol. 177, p. 29–49, jul. 1989.