A participação política na “era Lula” revisitada: Novas agendas de pesquisa

Autores

  • Rafael Teodoro Pedroso Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.12660/rm.v12n18.2020.81492

Palavras-chave:

Direita, Lula, Ativismo

Resumo

São apresentados os principais resultados, oriundos de uma literatura recente e relativamente variada, acerca de movimentos sociais, organizações da sociedade civil e ativismos à direita nos governos Lula. A ambição de explicar os ciclos de protestos ocorridos de 2013 a 2015 no Brasil tem levado pesquisadores a olhar para fenômenos sociais à direita nos anos que antecedem esse período. Embora nenhum deles tenha se voltado especificamente para os anos de 2002 a 2010, é possível, reunindo os seus trabalhos, apresentar alguns resultados a esse respeito. Essa leva de estudos pode ser agrupada em três frentes: (1) análise de eventos protesto; (2) análise de atores; (3) análise da produção de descontentes e redes de ativismo.

Referências

ABERS, Rebecca; SERAFIM, Lizandra; TATAGIBA, Luciana. Repertórios de interação Estado-sociedade em um Estado heterogêneo: a experiência na era Lula. Dados, v. 57, n. 2, p. 325-357, 2014.

ALONSO, Angela. A gênese de 2013: formação do campo Patriota. Journal of Democracy, pp. 97-119, 2019.

ALONSO, Angela. A POLÍTICA DAS RUAS: Protestos em São Paulo de Dilma a Temer 1. Novos Estudos, p. 49, 2017.

ALONSO, Angela. Repertório, segundo Charles Tilly: história de um conceito. Sociologia & antropologia, v. 2, n. 3, p. 21-41, 2012.

ALONSO, Angela; MISCHE, Ann. Changing Repertoires and Partisan Ambivalence in the New B razilian Protests. Bulletin of Latin American Research, v. 36, n. 2, p. 144-159, 2017.

AVRITZER, Leonardo. O pêndulo da democracia no Brasil: uma análise da crise 2013-2018. Novos estudos CEBRAP, v. 37, n. 2, p. 273-289, 2018.

BRINGEL, Breno; DOMINGUES, José Maurício. As jornadas de junho em perspectiva global. Rio de Janeiro: Netsal, 2013.

BRINGEL, Breno; PLEYERS, Geoffrey. June 2013, five years later: Polarization, reconfiguration of activism, and challenges for the Brazilian left. In: The Brazilian Left in the 21st Century. Palgrave Macmillan, Cham, 2019. p. 237-257.

CHALOUB, Jorge; PERLATTO, Fernando. A nova direita brasileira: ideias, retórica e prática política. Insight Inteligência, v. 72, p. 24-41, 2016.

CHALOUB, Jorge; PERLATTO, Fernando. Intelectuais da “nova direita” brasileira: ideias, retórica e prática política. Em 39º Encontro Anual da ANPOCS GT 19 – Intelectuais, cultura e democracia, 2015

DAGNINO, Evelina; TEIXEIRA, Ana Claudia Chaves. The participation of civil society in Lula's government. Journal of Politics in Latin America, v. 6, n. 3, p. 39-66, 2014.

DE MELO, Larissa Pereira; TATAGIBA, Luciana Ferreira. Os Frames nos protestos contra a corrupção do mensalão e da lava jato. Revista dos Trabalhos de Iniciação Científica da UNICAMP, n. 26, 2018.

LAVALLE, Adrian Gurza. Após a participação: nota introdutória. Lua Nova: Revista de Cultura e Política, n. 84, p. 13-23, 2011.

LAVALLE, Adrian Gurza; BARONE. Conselhos, associações e desigualdade. Em ARRETCHE, Marta Teresa da Silva (Org.). Trajetória das desigualdades: como o Brasil mudou nos últimos cinquenta anos, pp. 51-76, 2015.

NOBRE, Marcos. Choque de democracia: razões da revolta. Editora Companhia das Letras, 2013.

ORTELLADO, Pablo; LIMA, Luciana; POMAR, Marcelo. Vinte centavos: a luta contra o aumento. São Paulo: Veneta, 2013.

ORTELLADO, Pablo; SOLANO, Esther. Nova direita nas ruas? Uma análise do descompasso entre manifestantes e os convocantes dos protestos antigoverno de 2015. Perseu: História, Memória e Política, n. 11, 2016.

PIERUCCI, Antônio Flávio. As bases da nova direita. Novos Estudos Cebrap, v. 19, p. 26-45, 1987.

ROCHA, Camila. “Imposto é Roubo!” A Formação de um Contrapúblico ultraliberal e os Protestos Pró-Impeachment de dilma Rousseff. Dados, v. 62, n. 3, 2019.

ROCHA, Camila. Direitas em rede: think tanks de direita na América Latina. Direita, volver, p. 261-278, 2015.

ROCHA, Camila. O boom das novas direitas brasileiras: financiamento ou militância. O ódio como política. A reinvenção das direitas no Brasil. São Paulo: Boitempo, 2018a.

ROCHA, Camila. 'Menos Marx, mais Mises': uma gênese da nova direita brasileira (2006-2018). 2018b. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo.

SINGER, André. Brasil, junho de 2013, classes e ideologias cruzadas. Novos estudos CEBRAP, n. 97, p. 23-40, 2013.

TATAGIBA, Luciana. 1984, 1992 e 2013. Sobre ciclos de protestos e democracia no Brasil. Política & Sociedade, v. 13, n. 28, p. 35-62, 2014.

TATAGIBA, Luciana. Os conselhos gestores e a democratização das políticas públicas no Brasil. Sociedade civil e espaços públicos no Brasil. São Paulo: Paz e Terra, p. 47-103, 2002.

TATAGIBA, Luciana. Os protestos e a crise brasileira, um invetário inicial das diteitas em movimento (2011-2016). Conservadorismos, fascismos e fundamentalismos: análises conjunturais. Campinas-SP: Editora da UNICAMP, p. 87-116, 2018.

TATAGIBA, Luciana; GALVÃO, Andreia. Las protestas en Brasil en época de crisis (2011-2016). Opinião Pública, v. 25, n. 1, p. 63-96, 2019.

TATAGIBA, Luciana; TRINDADE, Thiago; TEIXEIRA, Ana Claudia Chaves. Protestos à direita no Brasil (2007-2015). Direita, volver, p. 197-212, 2015.

Downloads

Publicado

06.07.2020