À “Frente” da Semana de Arte Moderna: a presença de Graça Aranha e Paulo Prado

Autores

  • Thaís Waldman CPDOC

Palavras-chave:

Paulo Prado, Graça Aranha, Semana de Arte moderna, Modernismo

Resumo

Reconhecidos como personagens centrais pelo grupo de intelectuais e artistas ligados à Semana de Arte Moderna de 1922, Graça Aranha e Paulo Prado são muitas vezes deixados de lado pelos estudiosos e, em geral, se fazem presentes nas análises de bastidores e/ou em referências de terceiros. Este artigo pretende observar mais atentamente suas redes de sociabilidade e inserção, o que revela, entre outras coisas, as ambivalências do engate de ambos os autores em um projeto “moderno”, assim como certas ambivalências presentes no interior do próprio movimento modernista.

Biografia do Autor

Thaís Waldman, CPDOC

O presente artigo é fruto de uma reflexão já apresentada em minha dissertação de mestrado Moderno bandeirante: Paulo Prado entre espaços e tradições, 2009, financiada pela FAPESP. Agradeço a orientação da profa. dra. Fernanda Arêas Peixoto e as sugestões de Enrico Spaggiari. 

Thaïs Waldman é mestre em Antropologia Social pela Universidade de São Paulo (tatawald@yahoo.com.br).

Downloads

Publicado

2010-08-30