Objetos da quarentena

urgência de memória

Autores

  • Isabella Vivente Perrotta Escola Superior de Propaganda e Marketing – Rio de Janeiro (RJ), Brasil http://orcid.org/0000-0002-7805-8443
  • Lucia Santa Cruz Escola Superior de Propaganda e Marketing – Rio de Janeiro (RJ), Brasil

Palavras-chave:

Urgência de memória; Cultura material; COVID 19; Quarentena; Nostalgia; Testemunho.

Resumo

Este artigo trata da urgência de construção de memória desencadeada pela pandemia do COVID 19. Compara-o com o momento da gripe espanhola quando as pessoas preferiram “esquecer de lembrar”, referencia-se no movimento de valorização da memória e do testemunho nas sociedades ocidentais contemporâneas, e, utilizando o método documental, apresenta o projeto colaborativo Objetos da Quarentena, cuja proposta é aprofundar a discussão sobre o papel dos objetos na intermediação das relações humanas e construção da memória em tempos de isolamento social. A análise preliminar aponta que objetos escrevem e inscrevem nossas memórias, enquanto narramos este tempo de confinamento.

Biografia do Autor

Isabella Vivente Perrotta, Escola Superior de Propaganda e Marketing – Rio de Janeiro (RJ), Brasil

Coordenadora do Mestrado Profissional em Gestão da Economia Criativa, Escola Superior de Propaganda e Marketing; designer, doutora em História Social e Bens Culturais, Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil, Fundação Getulio Vargas

Lucia Santa Cruz, Escola Superior de Propaganda e Marketing – Rio de Janeiro (RJ), Brasil

Coordenadora-adjunta do Mestrado Profissional em Gestão da Economia Criativa, Escola Superior de Propaganda e Marketing; jornalista, mestre e doutora em Comunicação e Cultura, Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Downloads

Publicado

2021-05-20