Poder por meio de perguntas: interrogatório do ex-presidente Lula

Autores

Palavras-chave:

Linguística Forense, estudos críticos do discurso, poder institucional, interrogatório do ex-presidente Lula, perguntas ao acusado

Resumo

Este artigo tem por objetivo identificar o exercício do poder institucional por meio de perguntas feitas pelo ex-juiz Sergio Moro quando do depoimento do ex-presidente Luiz Inácio “Lula” da Silva, em maio 2017. Para isso, serão analisadas as perguntas feitas pelo ex-juiz naquele momento. A forma como as perguntas são elaboradas é uma ferramenta de exercício de poder conhecida na Linguística, no entanto, no que tange à oitiva do acusado, ainda não há pesquisas no âmbito do Judiciário brasileiro. Para contribuir com essa área, o presente artigo investiga, quantitativa e qualitativamente, como as perguntas exerceram controle sobre a fala do acusado e até que ponto há características de confrontação nas falas do ex-juiz. O estudo tem como pressuposto teórico os estudos críticos do discurso desenvolvidos por Teun A. van Dijk (2018). Os resultados mostram que o estilo de fazer perguntas adotado pelo ex- -juiz naquele episódio tem traços acusatórios e lembra interrogatórios policiais.

Biografia do Autor

Débora Cabral, Cardiff University, Cardiff, South Wales, Reino Unido

Bacharel em História. Licenciada em Letras (Português) e mestra em Análise do Discurso pela Universidade de Brasília (UnB). Mestra em Pesquisa de Linguagem e Comunicação (Language and Communication Research) pela Cardiff University, Reino Unido. Doutoranda na Cardiff University.

Downloads

Publicado

2023-03-15

Edição

Seção

Artigos