Independência ou Norte: reflexões sobre a influência do estrangeirismo no campo do conhecimento da administração no Brasil

Conteúdo do artigo principal

Lucas Rocha Juncklaus
Tiago José Bini
Luis Moretto Neto

Resumo

Este ensaio teórico levanta os principais aspectos da formação da teoria da administração e realiza uma aproximação com a abordagem de Boaventura de Sousa Santos, que advoga uma epistemologia do Sul. Evidencia-se que a ciência positivista demarcou o que é válido como conhecimento e excluiu o que fica além desse “cânone científico“. Em síntese, toda e qualquer produção científica fora dos padrões considerados verdadeiros e aceitos pela academia mundial torna-se inválida. Sob essa perspectiva, a obra de Boaventura de Sousa Santos, particularmente a sociologia das ausências e emergências, destaca a hegemonia dos valores notados no processo de interpretação e condução das pessoas em sociedade sob a óptica hegemônica do Norte. Assim, foi traçada uma linha (invisível) abissal, que demarca como válidas somente as experiências do Norte, produzindo ausências epistemológicas nos demais países que, por condições determinantes de sua história como colônias, importaram teorias. Por meio de um ensaio teórico, apresentamos a influência do estrangeirismo na ciência administrativa e as contribuições de Boaventura de Sousa Santos, as quais podem inspirar a construir um conhecimento emancipatório e interdisciplinar, de modo que a administração também utilize sua ecologia de saberes para superar suas ausências epistemológicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
Rocha Juncklaus, L., Bini, T. J., & Moretto Neto, L. (2016). Independência ou Norte: reflexões sobre a influência do estrangeirismo no campo do conhecimento da administração no Brasil. Cadernos EBAPE.BR, 14(1), 47 a 60. Recuperado de https://periodicos.fgv.br/cadernosebape/article/view/31513
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Lucas Rocha Juncklaus, Universidade Federal de Santa Catarina

Acadêmico de Mestrado do Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade Federal de Santa Catarina

Tiago José Bini, Universidade Federal de Santa Catarina

Acadêmico de Mestrado do Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade Federal de Santa Catarina

Luis Moretto Neto, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutor em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina; Professor Titular da Universidade Federal de Santa Catarina