Empresas familiares: desfilando seus processos sucessórios

Conteúdo do artigo principal

Félix João Rossato Neto
Neusa Rolita Cavedon

Resumo

O Mercado Público configura-se como uma instituição centenária que através da tradição vem mantendo uma posição diferenciada em relação aos demais centros de compra do gênero na capital gaúcha. A presente pesquisa busca identificar os aspectos que levam os filhos dos donos das lojas a darem continuidade ou não aos negócios de seus pais. O método etnográfico permitiu a vivência daquele cotidiano. Os resultados mostram que a primeira geração de empresários, descendentes de italianos, oriundos da zona rural do interior do Estado, estabeleceu uma rede. Aos homens, jovens, que optarem por não estudar, cabe-lhes o “castigo” de começar desde tenra idade a sua socialização no ambiente onde os pais exercem suas atividades visando a sucessão. A filha mulher deve, preferencialmente, manter-se afastada do Mercado Público por ser esse um espaço predominantemente masculino Os atritos entre pais e filhos encontram ressonância nas diferenças geracionais decorrentes da ênfase ao "novo" dada pelos segundos e no apego ao "velho" defendido pelos primeiros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
Neto, F. J. R., & Cavedon, N. R. (2004). Empresas familiares: desfilando seus processos sucessórios. Cadernos EBAPE.BR, 2(3), 1 a 16. Recuperado de https://periodicos.fgv.br/cadernosebape/article/view/4897
Seção
Artigos