História dos intelectuais no Terceiro Mundo: reflexões a partir do caso de Guerreiro Ramos

Conteúdo do artigo principal

João Marcelo E. Maia

Resumo

Este artigo tem por objetivo discutir a questão dos intelectuais no Terceiro Mundo a partir de um estudo de caso focado no sociólogo Alberto Guerreiro Ramos. Parte-se da hipótese de que a bibliografia sobre intelectuais é excessivamente eurocêntrica e que é possível superar tal problema com a análise empírica de intelectuais periféricos. O artigo utiliza dados de pesquisa realizada ao longo de 3 anos e enfoca 3 aspectos da prática sociológica de Ramos: a) o diálogo crítico com as teorias produzidas no Hemisfério Norte; b) o seu estilo de escrita; c) sua busca por autonomia intelectual. Os dados são analisados à luz da bibliografia produzida por historiadores e sociólogos sobre intelectuais. Conclui-se que estudos sobre intelectuais periféricos evidenciam uma relação entre ideias e vida pública diferente daquela encontrada nos países centrais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
Maia, J. M. E. (2015). História dos intelectuais no Terceiro Mundo: reflexões a partir do caso de Guerreiro Ramos. Cadernos EBAPE.BR, 13(Especial), 550 a 559. Recuperado de https://periodicos.fgv.br/cadernosebape/article/view/49072
Seção
Artigos