O Self que (não) fala: um modelo baseado em identidades sobre voz e silêncio de empregados

Conteúdo do artigo principal

Bruno Felix

Resumo

A literatura sobre voz e silêncio de empregados tem apresentado tais comportamentos como motivados por propósitos calculativos-instrumentais (o que eu ganharei/perderei se eu falar?). Eu defendo que voz e silêncio são comportamentos sociofuncionais inseridos em interações do cotidiano no trabalho e me fundamento na teoria da identidade social para propor um modelo baseado em identidades sobre a voz e silêncio de empregados (como falar afeta minha definição de quem sou?). O modelo apresentado explica como indivíduos podem falar ou se manter em silêncio ao preservar ou reestruturar seu senso de self diante de ameaças a identidades. Eu também exploro as condições para cada comportamento de voz baseado em identidades e apresento contribuições para as literaturas sobre voz e silêncio nos campos do Comportamento Organizacional e das Relações Industriais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
Felix, B. (2020). O Self que (não) fala: um modelo baseado em identidades sobre voz e silêncio de empregados. Cadernos EBAPE.BR, 18(3), 557–571. https://doi.org/10.1590/1679-395120190037
Seção
Artigos