Cidades inteligentes no nordeste brasileiro: análise das dimensões de trajetória e a contribuição da população

Conteúdo do artigo principal

Samuel Façanha Câmara
Hermano José Batista Carvalho
Francisca Adaliny Alves Silva
Lucas Lopes Ferreira Souza
Elnivan Moreira Souza

Resumo

Este trabalho teve o objetivo de identificar de que forma a população das cidades de Barbalha, Maranguape e Mauriti, pertencentes ao Nordeste brasileiro, percebem o caminho que podem seguir para se tornar mais inteligentes. Utilizou-se o modelo de Giffinger, Haindlmaier e Kramar (2010) para analisar as dimensões economia, pessoas, governança, mobilidade, meio ambiente e qualidade de vida. Realizou-se uma survey e aplicaram-se 575 questionários aos moradores das cidades. Os dados foram tratados por meio de estatística descritiva e análise fatorial exploratória. Dessa análise foram obtidos cincos fatores: dimensões relacionadas ao grupo social; dimensões relacionadas à vizinhança; dimensões relacionadas à cidade; dimensão sobre o meio ambiente; dimensões sobre mobilidade e tecnologia da informação e comunicação (TICs). Para implementar cidades inteligentes, observou-se ser necessário conhecer o contexto social, cultural e econômico do local, sendo essencial a avaliação desses fatores, pois o seu conhecimento é de extrema relevância para captar a possibilidade de se implementar uma cidade inteligente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
CÂMARA, S. F.; CARVALHO, H. J. B.; SILVA, F. A. A.; SOUZA, L. L. F.; SOUZA, E. M. Cidades inteligentes no nordeste brasileiro: análise das dimensões de trajetória e a contribuição da população. Cadernos Gestão Pública e Cidadania, São Paulo, v. 21, n. 69, 2016. DOI: 10.12660/cgpc.v21n69.57739. Disponível em: https://periodicos.fgv.br/cgpc/article/view/57739. Acesso em: 17 abr. 2024.
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Samuel Façanha Câmara, Universidade Estadual do Ceará

Professor do Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade Estadual do Ceará

Hermano José Batista Carvalho, Universidade Estadual do Ceará

Professor do Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade Estadual do Ceará

Francisca Adaliny Alves Silva, Universidade Estadual do Ceará

Graduada em Administração Pública pela Universidade Federal do Ceará 

Lucas Lopes Ferreira Souza, Universidade Estadual do Ceará

Doutorando em Administração pela Universidade Estadual do Ceará

Elnivan Moreira Souza, Universidade de Fortaleza

Doutorando em Administração de Empresas pela Universidade de Fortaleza