O Antilíder: Da liderança discursiva presidencial à descoordenação federativa para o combate à Covid-19

Conteúdo do artigo principal

Felipe Fróes Couto
https://orcid.org/0000-0002-4928-9920
Gabriel Farias Alves Correia
https://orcid.org/0000-0002-8534-0543
Alexandre de Pádua Carrieri

Resumo

O objetivo deste artigo é analisar criticamente a liderança política de Jair Bolsonaro em relação à coordenação das ações dos demais entes federativos durante a pandemia Coronavirus Disease 2019 (Covid-19), a partir dos direcionamentos da análise crítica do discurso de Van Dijk. Utilizamos dos apontamentos do método da materialidade audiovisual para trabalharmos com 15 vídeos publicados na plataforma do YouTube nos canais oficiais do presidente da República. Seguindo as diretrizes desenvolvidas por Van Dijk, analisamos os dados. Os resultados sugerem que a liderança presidencial na coordenação dos entes federativos subnacionais constituiu uma antítese do que é prescrito na literatura sobre liderança pública. Bolsonaro posicionou-se de maneira agressiva, constituindo um cenário discursivo de guerra contra as demais lideranças políticas da nação. Sua postura pode ser associada à figura de um antilíder, um agente que busca a desagregação e a descoordenação dos atores em prol de suas próprias concepções.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
COUTO, F. F.; CORREIA, G. F. A.; CARRIERI, A. de P. O Antilíder: Da liderança discursiva presidencial à descoordenação federativa para o combate à Covid-19. Cadernos Gestão Pública e Cidadania, São Paulo, v. 27, n. 87, p. 1–19, 2022. DOI: 10.12660/cgpc.v27n87.83879. Disponível em: https://periodicos.fgv.br/cgpc/article/view/83879. Acesso em: 19 maio. 2024.
Seção
Fórum A pandemia e o futuro do Federalismo Brasileiro

Referências

Abrucio, F. L., Grin, E. J., Franzese, C., Segatto, C. I., & Couto, C. G. (2020). Combate à COVID-19 sob o federalismo bolsonarista: Um caso de descoordenação intergovernamental. Revista de Administração Pública, 54(4) 663-677. doi:10.1590/0034-761220200354 DOI: https://doi.org/10.1590/0034-761220200354

Arretche, M. (2004). Federalismo e Políticas Sociais no Brasil: Problemas de coordenação e autonomia. São Paulo em Perspectiva, 18(2)17-26. doi: 10.1590/S0102-88392004000200003 DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-88392004000200003

Arretche, M. (2012). Democracia, Federalismo e Centralização no Brasil. Fiocruz. DOI: https://doi.org/10.7476/9788575415665

Cabral, A. C. (2005). A Análise do Discurso como Estratégia de Pesquisa no Campo a Administração: uma visão global. Contextus - Revista Contemporânea de Economia e Administração, 3(2)59-68. doi: 10.19094/contextus.v3i2.32069 DOI: https://doi.org/10.19094/contextus.v3i2.32069

Couto, F. F., & Carrieri, A. P. (2018). Análise Crítica do Discurso: A Teoria a partir de Teun A. Van Dijk. XXI Semead - Seminários em Administração da USP (pp. 1-12). USP.

Crosby, B. C., & Bryson, J. M. (2017). Why leadership of public leadership research matters: And what to do about it. Public Management Review, 20(9),1265-1286. doi:10.1080/14719037.2017.1348731 DOI: https://doi.org/10.1080/14719037.2017.1348731

Fairhurst, G. T. (2008). Discursive Leadership: A Communication Alternative to Leadership Psychology. Management Communication Quarterly, 21(4), 510-521. doi:10.1177/0893318907313714 DOI: https://doi.org/10.1177/0893318907313714

Fairhurst, G. T., & Grant, D. (2010). The Social Construction of Leadership: A Sailing Guide. Management Communication Quarterly, 24(2), 171-210. doi:10.1177/0893318909359697 DOI: https://doi.org/10.1177/0893318909359697

Fairhurst, G. T., & Uhl-Bien, M. (2012). Organizational discourse analysis (ODA): Examining leadership as a relational process. The Leadership Quarterly, 23(6), 1043-1062. doi:10.1016/j.leaqua.2012.10.005 DOI: https://doi.org/10.1016/j.leaqua.2012.10.005

Gramacho, W., Turgeon, M., Kennedo, J., Stabile, M., & Mundim, P. S. (2021). Political Preferences, Knowledge and Misinformation About COVID-19: The Case of Brazil. Frontiers in Political Science, 3(646430), 1-13. doi:10.3389/fpos.2021.646430 DOI: https://doi.org/10.3389/fpos.2021.646430

Grin, E. J., & Segatto, C. I. (2021). Consórcios intermunicipais ou arranjos de desenvolvimento da educação? Uma análise de duas experiências no federalismo educacional brasileiro. Revista do Serviço Público, 72(1)101-132. doi:10.21874/rsp.v72.i1.4114 DOI: https://doi.org/10.21874/art-4-2022-01-19-61e8631b4c0b4

Koivunen, N. (2007). The processual nature of leadership discourses. Scadinavian Journal of Management, 23, 285-305. doi:10.1016/j.scaman.2007.05.006 DOI: https://doi.org/10.1016/j.scaman.2007.05.006

Luiz, T. C. (2020). Populismo e desinformação no contexto da Covid-19: Uma reflexão em torno das manifestações de Jair Bolsonaro durante a pandemia. Mediapolis - Revista de Comunicação, Jornalismo e Espaço Público, (11), 57-70. doi:10.14195/2183-6019_11_4 DOI: https://doi.org/10.14195/2183-6019_11_4

McLellan, E., MacQueen, K. M., & Neidig, J. L. (2003). Beyond the Qualitative Interview: Data Preparation and Transcription. Field Methods, 15(1)63-84. doi:10.1177/1525822X02239573 DOI: https://doi.org/10.1177/1525822X02239573

Melo, M. A. (2005). O Sucesso Inesperado das Reformas de Segunda Geração: Federalismo, Reformas Constitucionais e Política Social. DADOS – Revista de Ciências Sociais, 48(4)845-889. doi: 10.1590/S0011-52582005000400004 DOI: https://doi.org/10.1590/S0011-52582005000400004

Newman, J. (2011). Public Money & Management. Public Money & Management, 31(5)315-322. doi:10.1080/09540962.2011.598336 DOI: https://doi.org/10.1080/09540962.2011.598336

Ortega, F., & Orsini, M. (2020). Governing COVID-19 without government in Brazil: Ignorance, neoliberal authoritarianism, and the collapse of public health leadership. Global Public Health, 15(9), 1257-1277. doi:10.1080/17441692.2020.1795223 DOI: https://doi.org/10.1080/17441692.2020.1795223

Ospina, S. M. (2017). Collective Leadership and Context in Public Administration: Bridging Public Leadership Research and Leadership Studies. Public Administration Review, 77(2), 275-287. doi:10.1111/puar.12706 DOI: https://doi.org/10.1111/puar.12706

Pereira, A. K., Oliveira, M. S., & Sampaio, T. S. (2020). Heterogeneidades das políticas estaduais de distanciamento social diante da COVID-19: aspectos políticos e técnicoadministrativos. Revista de Administração Pública, 54(4), 678-696. doi:10.1590/0034-761220200323 DOI: https://doi.org/10.1590/0034-761220200323

Rossi, R. d., & Silva, S. A. (1-16 de 2020). O Consórcio do Nordeste e o federalismo brasileiro em tempos de Covid-19. Espaço e Economia, (18), 1-16. doi:10.4000/espacoeconomia.13776 DOI: https://doi.org/10.4000/espacoeconomia.13776

Santos, M. C., & Fossá, M. I. (2020). A Disputa pelo Poder Político em Meio à Pandemia de COVID-19: Análise do Confronto entre João Dória e Jair Bolsonaro. Panorama, 10(1) 08-16. doi:10.18224/pan.v10i1.8297 DOI: https://doi.org/10.18224/pan.v10i1.8297

Schaefer, B. M., Resende, R. C., Epitácio, S. D, & Aleixo, M. T. (2020). Ações governamentais contra o novo coronavírus: Evidências dos estados brasileiros. Revista de Administração Pública, 54(5) 1429-1445. doi:10.1590/0034-761220200503 DOI: https://doi.org/10.1590/0034-761220200503

Segatto, C. I., & Abrucio, F. L. (2016). A cooperação em uma federação heterogênea: Oregime de colaboração na educação em seis estados brasileiros. Revista Brasileira de Educação, 21(65)411-429. doi:10.1590/S1413-24782016216522 DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-24782016216522

Silva, A. M. (2020). (Não) é só uma gripezinha: argumentação e realidade forjada nos pronunciamentos de Jair Bolsonaro sobre a Covid-19. EID&A – Revista Eletrônica de Estudos Integrados em Discurso e Argumentação, 2(20) 4-28. doi:10.47369/eidea-20-2-2736 DOI: https://doi.org/10.47369/eidea-20-2-2736

Van Dijk, T. (1999). El analissis crítico del discurso. Anthropos (186), 23-36. Recuperado de http://cmap.upb.edu.co/rid=1J59CGKZN-84T0XK-C2/analisisCriticodelDiscurso.pdf

Van Dijk, T. (2000). El estudio del discurso. In T. Van Dijk, El discurso como estructura y proceso (pp. 21-65). Gedisa.

Van Dijk, T. (2001). Critical Discourse Analysis. In D. Schiffrin, D. Tannen, & H. E. Hamilton, The Handbook of Discourse Analysis (pp. 352-371). Blackwell Publishers.

Van Dijk, T. (2015). Critical Discourse Studies: A Sociocognitive Approach. In R. Wodak, & M. Meyer, Methods of Critical Discourse Studies (pp. 63-85). Sage.

Viana, M. F., Costa, A. P., & Brito, M. J. (2016). A hermenêutica crítica e estudos em marketing: Aproximações e possibilidades. Organizações & Sociedade, 23(76) 92-109. doi:10.1590/1984-9230765 DOI: https://doi.org/10.1590/1984-9230765

Wodak, R., Kwon, W., & Clarke, I. (2011). ‘Getting people on board’: Discursive leadership for consensus building in team meetings. Discourse & Society, 22(5) 592-644. doi:10.1177/0957926511405410 DOI: https://doi.org/10.1177/0957926511405410