Capacidades estatais e políticas municipais de Educação durante a pandemia de Covid-19

Conteúdo do artigo principal

Lizandro Lui
https://orcid.org/0000-0002-9276-247X
Catarina Segatto
https://orcid.org/0000-0002-5094-8225
Carla Albert
Rodrigo Marques

Resumo

O desenvolvimento de atividades pedagógicas por meio do ensino remoto se tornou comum ao longo da pandemia. Em uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Municípios, identificou-se um conjunto de heterogeneidades no que tange às ações adotadas na área da educação no Brasil. O objetivo deste estudo foi avançar na compreensão, com base no conceito de capacidades estatais, dos fatores que contribuíram para que municípios tivessem maior capacidade de resposta diante da crise. Para tal, realizou-se uma regressão mediante um conjunto de variáveis ligadas às características dos entes. Identificou-se que variáveis relacionadas às capacidades técnico-administrativas e às político-relacionais mais ligadas à existência de canais participativos foram
fundamentais nesse processo. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
LUI, L.; SEGATTO, C.; ALBERT, C.; MARQUES, R. Capacidades estatais e políticas municipais de Educação durante a pandemia de Covid-19. Cadernos Gestão Pública e Cidadania, São Paulo, v. 28, p. e86049, 2023. DOI: 10.12660/cgpc.v28.86049. Disponível em: https://periodicos.fgv.br/cgpc/article/view/86049. Acesso em: 15 jul. 2024.
Seção
Artigos

Referências

Abrucio, F. L. (2010). A dinâmica federativa da educação brasileira: diagnóstico e propostas de aperfeiçoamento. In R. P. Oliveira & W. Santana (orgs.). Educação e federalismo no Brasil: combater as desigualdades, garantir a diversidade (pp. 39-70). Unesco.

Abrucio, F. L., & Segatto, C. I. (no prelo). Capacidades estatais locais na Educação brasileira: avanços, limites e desafios.

Abrucio, F. L., Grin, E. J., Franzese, C., Segatto, C. I., & Couto, C. G. (2020). Combate à Covid-19 sob o federalismo bolsonarista: um caso de descoordenação intergovernamental. Revista de Administração Pública, 54(4), 663-677. https://doi.org/10.1590/0034-761220200354 DOI: https://doi.org/10.1590/0034-761220200354

Aguiar, R. B., & Lima, L. L. (2019). Capacidade estatal: definições, dimensões e mensuração. Revista Brasileira de Informação Bibliográfica em Ciências Sociais, (89), 1-28. DOI: https://doi.org/10.17666/bib8905/2019

Arretche, M. (2002). Capacidades administrativas dos municípios brasileiros para a política habitacional. CEM/Ministério das Cidades.

ARRETCHE, Marta. Democracia, federalismo e centralização no Brasil. SciELO-Editora FIOCRUZ, 2012. DOI: https://doi.org/10.7476/9788575415665

Bichir, R., Brettas, G. H., & Canato, P. (2017). Multi-level governance in federal contexts: the social assistance policy in the city of São Paulo. Brazilian Political Science Review, 11(2), e0003. https://doi.org/10.1590/1981-3821201700020003 DOI: https://doi.org/10.1590/1981-3821201700020003

Bichir, R., Simoni Junior, S., & Pereira, G. (2020). Sistemas nacionais de políticas públicas e seus efeitos na implementação o caso do Sistema Único de Assistência Social (Suas). Revista Brasileira de Ciências Sociais, 35(102), e3510207. https://doi.org/10.1590/3510207/2020 DOI: https://doi.org/10.1590/3510207/2020

Cetic. (2021). TIC Educação 2020: escolas. Comitê Gestor da Internet no Brasil.

Conselho Nacional de Educação (CNE) (2020). Resolução CNE/CP nº 2. CNE.

Conselho Nacional de Juventude (Conjuve) (2020). Juventudes e a pandemia do Coronavírus. Conjuve.

Cury, C. R. J. (2008). Sistema nacional de educação: desafio para uma educação igualitária e federativa. Educação & Sociedade, 29(105), 1187-1209. https://doi.org/10.1590/S0101-73302008000400012 DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-73302008000400012

Dzigbede, K. D., Gehl, S. B., & Willoughby, K. (2020). Disaster resiliency of US local governments: Insights to strengthen local response and recovery from the COVID‐19 pandemic. Public Administration Review, 80(4), 634-643. https://doi.org/10.1111%2Fpuar.13249 DOI: https://doi.org/10.1111/puar.13249

Evans, P., 2004. Development as institutional change: the pitfalls of monocropping and the potentials of deliberation. Studies in Comparative International Development, 38(4), 30-52. DOI: https://doi.org/10.1007/BF02686327

Gomide, A. A., Pereira, A. K., & Machado, R. (2017). O conceito de capacidade estatal e a pesquisa científica. Sociedade e Cultura, 20(1), 3-12. https://doi.org/10.5216/sec.v20i1.51311 DOI: https://doi.org/10.5216/sec.v20i1.51311

Götzinger, F., Santiago-García, B., Noguera-Julián, A., Lanaspa, M., Lancella, L., Carducci, F. I. C., ... & Riordan, A. (2020). COVID-19 in children and adolescents in Europe: a multinational, multicentre cohort study. The Lancet Child & Adolescent Health, 4(9), 653-661. https://doi.org/10.1016/s2352-4642(20)30177-2 DOI: https://doi.org/10.1016/S2352-4642(20)30177-2

Grin, E. J., 2016. Rotas federativas para a promoção de capacidades estatais municipais: uma análise da experiência brasileira. Tese (Doutorado em Administração Pública e Governo), Fundação Getulio Vargas, São Paulo, São Paulo.

Grin, E. J., & Abrucio, F. (2019). Las capacidades estatales de los municipios brasileños en un contexto de descentralización de políticas. Revista del CLAD Reforma y Democracia, 70, 93-126.

Grin, E. J., Demarco, D., & Abrucio, F. (2021). Capacidades estatais municipais: o universo desconhecido no federalismo brasileiro. Editora da UFRGS/Cegov.

Grin, E. J., Nascimento, A. B., Abrucio, F. L., & Fernandes, A. S. (2018). Sobre desconexões e hiatos: uma análise de capacidades estatais e finanças públicas em municípios brasileiros. Cadernos Gestão Pública e Cidadania, 23(76), 312-336. https://doi.org/10.12660/cgpc.v23n76.75417 DOI: https://doi.org/10.12660/cgpc.v23n76.75417

Kubota, L. (2020). A infraestrutura sanitária e tecnológica das escolas e a retomada das aulas em tempos de Covid-19. Nota Técnica. Ipea. Recuperado de http://repositorio.ipea.gov.br/handle/11058/10121

Lavalle, A. G., Rodrigues, M., & Guicheney, H. (2020). Agência local e indução federal: a operação da política municipal de habitação em Recife e Curitiba. Revista de Sociologia e Política, 27(71), e003. https://doi.org/10.1590/1678-987319277103 DOI: https://doi.org/10.1590/1678-987319277103

Lee, P. I., Hu, Y. L., Chen, P. Y., Huang, Y. C., & Hsueh, P.

R. (2020). Are children less susceptible to COVID-19? Journal of Microbiology, Immunology, and Infection, 53(3), 371-372. https://doi.org/10.1016/j.jmii.2020.02.011 DOI: https://doi.org/10.1016/j.jmii.2020.02.011

Lima-Silva, F. (2019). Prioridade política e capacidade burocrática: A implementação do PAC-Urbanização de Assentamentos Precários. Tese (Doutorado em Administração Pública e Governo, Fundação Getulio Vargas, São Paulo).

Lima-Silva, F., & Loureiro, M. R. (2020). Beyond local (in)capacity: analyzing the implementation of a federally induced urban policy in Brazil. Revista do Serviço Público, 71, 116-143. https://doi.org/10.21874/rsp.v71ib.4084 DOI: https://doi.org/10.21874/rsp.v71i0.4084

Loureiro, M. R., & Calabrez, F. (2021). Capacidade estatal e dívida pública no Brasil: O Caso da Secretaria do Tesouro Nacional. Revista de Sociologia e Política, 28(75), e002. https://doi.org/10.1590/1678-987320287502 DOI: https://doi.org/10.1590/1678-987320287502

Lui, L. (2021). CNM Data. v. 1. https://doi.org/10.17632/3fcg7rrgst.1

Lui, L., Albert, C. E., Santos, R. M. D., & Vieira, L. C. (2021). Disparidades e heterogeneidades das medidas adotadas pelos municípios brasileiros no enfrentamento à pandemia de Covid-19. Trabalho, Educação e Saúde, 19, e00319151. https://doi.org/10.1590/1981-7746-sol00319 DOI: https://doi.org/10.1590/1981-7746-sol00319

Marenco, A., Strohschoen, M. T. B., & Joner, W. (2017). Capacidade estatal, burocracia e tributação nos municípios brasileiros. Revista de Sociologia e Política, 25(64), 3-21. https://doi.org/10.1590/1678-987317256401 DOI: https://doi.org/10.1590/1678-987317256401

Parolin, Z., & Lee, E. K. (2021). Large socio-economic, geographic and demographic disparities exist in exposure to school closures. Nature Human Behaviour, 5(4), 522-528. https://doi.org/10.1038/s41562-021-01087-8 DOI: https://doi.org/10.1038/s41562-021-01087-8

Pires, R. R. C., & Gomide, A. D. A. (2016). Governança e capacidades estatais: uma análise comparativa de programas federais. Revista de Sociologia e Política, 24(58), 121-143. https://doi.org/10.1590/1678-987316245806 DOI: https://doi.org/10.1590/1678-987316245806

Przeybilovicz, E., Cunha, M. A., & Meirelles, F. D. S. (2018). O uso da tecnologia da informação e comunicação para caracterizar os municípios: quem são e o que precisam para desenvolver ações de governo eletrônico e smart city. Revista de Administração Pública, 52(4), 630-649. https://doi.org/10.1590/0034-7612170582Sátyro, N. G. D., & Cunha, E. S. M. (2018). A capacidade transformativa do governo federal brasileiro na construção de uma burocracia da assistência social nos municípios. Revista de Administração Pública, 52(3), 363-385. https://doi.org/10.1590/0034-7612151018 DOI: https://doi.org/10.1590/0034-7612170582

Segatto, C. I., Euclydes, F. M., & Abrucio, F. (2021). Capacidades estatais e seus efeitos nas Políticas Municipais de Educação. Cadernos Gestão Publica e Cidadania, 26(84), e-81938. https://doi.org/10.12660/cgpc.v26n84.81938 DOI: https://doi.org/10.12660/cgpc.v26n84.81938

Segatto, C. I., Santos, F. B. P. dos, Bichir, R. M., & Morandi, E. L. (2022). Inequalities and the COVID-19 pandemic in Brazil: analyzing un-coordinated responses in social assistance and education. Policy and Society, 41(2), 306-320. https://doi.org/10.1093/polsoc/puac005 DOI: https://doi.org/10.1093/polsoc/puac005

Skocpol, T. (1985). Bring the state back in: strategies of analysis in current research. In P. Evans, D. Rueschemeyer & T. Skocpol (org.). Bringing the State Back in (pp. xx-xx). Cambridge University Press. DOI: https://doi.org/10.1017/CBO9780511628283.002

Sousa, S. Z., & Oliveira, R. P. D. (2010). Sistemas estaduais de avaliação: uso dos resultados, implicações e tendências. Cadernos de Pesquisa, 40(141), 793-822. https://doi.org/10.1590/S0100-15742010000300007 DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-15742010000300007

Souza, C., & Fontanelli, F. (2020). Capacidade estatal e burocrática: sobre conceitos, dimensões e medidas. In J. Mello, V. M. Ribeiro, G. Lotta, A. V. Bonamino & C. P. de Carbalho (org.). Implementação de políticas e atuação de gestores públicos: Experiências recentes das políticas de redução de desigualdades (pp. 45-71). Ipea.

Souza Santos, A. A., Candido, D. D. S., Souza, W. M., Buss, L., Li, S. L., Pereira, R. H., & Faria, N. R. (2021). Dataset on SARS-CoV-2 non-pharmaceutical interventions in Brazilian municipalities. Scientific Data, 8(1), 73. https://doi.org/10.1038/s41597-021-00859-1 DOI: https://doi.org/10.1038/s41597-021-00859-1

Wright, C. (2020). Local government fighting Covid-19. The Round Table, 109(3), 338-339. DOI: https://doi.org/10.1080/00358533.2020.1763017

Wu, X., Howlett, M., & Ramesh, M. (org.). (2017). Policy capacity and governance: assessing governmental competences and capabilities in theory and practice. Springer. DOI: https://doi.org/10.1007/978-3-319-54675-9