A pesquisa aplicada pautando o processo decisório em políticas públicas: A experiência da escola nacional de administração pública

Conteúdo do artigo principal

Pedro Lucas de Moura Palotti
https://orcid.org/0000-0002-9071-9726
Carolina Alves Marra
https://orcid.org/0000-0002-3760-5287
Marizaura Reis de Souza Camões
https://orcid.org/0000-0003-2327-2829
Pedro Masson Sesconetto Souza
https://orcid.org/0000-0002-3191-4118

Resumo

O presente artigo tem como objetivo compreender o processo de aplicação de estratégias de evidence-based policymakingno ensino da administração pública no Brasil. O estudo centra-se no papel exercido pelas escolas de governo como instituições de ensino e pesquisa aplicados. A partir do estudo de caso da trajetória recente da Escola Nacional de Administração Pública (Enap), observa-se que a produção de evidências para as políticas públicas e a ponte entre ensino e serviço púlico são elementos centrais da atuação de escolas de governo, contribuindo para que os programas de aprendizagem permaneçam relevantes e atualizados com as tendências sociais e econômicas, bem como políticas emergentes e prioridades do governo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
PALOTTI, P. L. de M.; MARRA, C. A.; CAMÕES, M. R. de S.; SOUZA, P. M. S. A pesquisa aplicada pautando o processo decisório em políticas públicas: A experiência da escola nacional de administração pública. Cadernos Gestão Pública e Cidadania, São Paulo, v. 28, p. e88074, 2023. DOI: 10.12660/cgpc.v28.88074. Disponível em: https://periodicos.fgv.br/cgpc/article/view/88074. Acesso em: 14 abr. 2024.
Seção
Fórum: Campo de Públicas no Brasil: avanços e perspectivas no ensino, na pesquisa e na extensão

Referências

Alvesson, M., & Sandberg, J. (2011). Generating research questions trough problematization. Academy of Managament Review, 36(2), 247-271. https://doi.org/10.5465/amr.2009.0188 DOI: https://doi.org/10.5465/amr.2009.0188

Bogenscehneider, K., & Corbett, T. J. (2011). Evidence-based policymaking: insights from policy-minded researchers and research-minded policymakers. Routledge.

Cartwright, N., & Hardie, J. (2012). Evidence-based policy: a pratical guide to doing it better. Oxford University Press. DOI: https://doi.org/10.1093/acprof:osobl/9780199841608.001.0001

Carvalho, A. I. de, Vieira, A. S., Bruno, F. Motta, J. I. J., Baroni, M., Macdowell, M. C., Salgado, R., & Côrtes, S. C. (2009). Escolas de governo e gestão por competências: mesa-redonda de pesquisa-ação. Enap.

Cavalcante, P., & Lotta, G. (Eds.). (2015). Burocracia de médio escalão: perfil, trajetória e atuação. Enap.

Chaves, H., F. & Silva, L. M. C (Orgs). (2006). Educação a distância em organizações públicas: mesa redonda de pesquisa-ação. Enap.

Decreto nº 10.369, de 22 de maio de 2020. (2020). Aprova o Estatuto e o Quadro Demonstrativo dos Cargos em Comissão e das Funções de Confiança da Fundação Escola Nacional de Administração Pública - Enap e remaneja cargos em comissão e funções de confiança. Brasília, DF. https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2019-2022/2020/decreto/d10369.htm

Decreto nº 11.094, de 13 de junho de 2022. (2022). Altera o Decreto nº 10.369, de 22 de maio de 2020, que aprova o Estatuto e o Quadro Demonstrativo dos Cargos em Comissão e das Funções de Confiança da Fundação Escola Nacional de Administração Pública - Enap, e remaneja e transforma cargos em comissão, funções de confiança e gratificações. Brasília, DF. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2019-2022/2022/Decreto/D11094.htm

Evidence-Based Collaborative (2016). Principles of evidence-based policymaking. www.evidencecollaborative.org

Farah, M. (2013). A contribuição da administração pública para a constituição do campo de estudos de políticas públicas. In M. Marques & C. Faria (Eds.), A política pública como campo multidisciplinar. Unesp, Fiocruz.

Farah, M. (2016). Análise de políticas públicas no Brasil: de uma prática não nomeada à institucionalização do campo de públicas. Revista de Administração Pública, 50(6), 959-979. https://doi.org/10.1590/0034-7612150981 DOI: https://doi.org/10.1590/0034-7612150981

Fonseca, D. R. (2013). Autonomia de unidades de gestão de pessoas para desempenho das atividades estratégicas de capacitação na administração pública federal (Dissertação de Mestrado, Universidade de Brasília, Brasília).

Fonseca, D. R., Lemos, J. P., Camões, M. R. S., Cavalcante, P. C., Palotti, P. L. M., & Amorim, S. A. (2015a). As escolas de governo no Brasil: perfil e tendências. In C. C. C. Fernandes, P. L. M. Palotti & M. R. S. Camões (Eds.), Escolas de governo: perfis, trajetórias e perspectivas (v. 1, pp. 35-65). Enap.

Fonseca, D. R., Lemos, J., Torres, M., & Camões, M. (2015b). Sistema de escolas de governo da União: perfil, identidade e desafios para institucionalização. Cadernos Enap, (40).

Freire, A., Knop, M., Camões, M., Palotti, P., Viana, R. (2014). Perfil da burocracia de médio escalão do Poder Executivo federal. Cadernos Enap, (39).

Freire, A. & Palotti, P. (2015). Servidores públicos federais: novos olhares e perspectivas. Cadernos Enap, (42).

Freire, A., Pereira, A., Paula, J., Knop, M., Alves, P., Palotti, P., Cavalcante, P. (2016). Burocracia federal da área de infraestrutura: perfil, trajetória, atuação e percepções. Cadernos Enap, (46).

Keinert, T. (2014). O movimento “campo de públicas”: construindo uma comunidade científica dedicada ao interesse público e aos valores republicanos. Administração Pública e Gestão Social, 6(4), 169-176. https://doi.org/10.21118/apgs.v6i4.4681 DOI: https://doi.org/10.21118/apgs.v6i4.753

Koga, N., Palotti, P. L. M., Couto, B. G., Lins, R. S., & Nascimento, M. I. B. (2021). O uso de múltiplas fontes de informação nas políticas públicas: um olhar sobre a burocracia federal brasileira. Revista de Administração Pública, 55(5), 1165-1190. https://doi.org/10.1590/0034-761220200871 DOI: https://doi.org/10.1590/0034-761220200871

Koga, N., Palotti, P. L. M., Mello, J., & Pinheiro, M. M. S. (Eds.). (2022). Políticas públicas e usos de evidências no Brasil: conceitos, métodos, contextos e práticas (v. 1). Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

Mello, J. (2022). Produção estatal de evidências e uso de registros administrativos em políticas públicas. In N. Koga, P. L. M. Palotti, J. Mello & M. M. S. Pinheiro (Eds.), Políticas públicas e usos de evidências no Brasil: conceitos, métodos, contextos e práticas (v. 1, pp. xx-xx). Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). DOI: https://doi.org/10.38116/978-65-5635-032-5/capitulo14

Montagner, P., Viegas, E., Mendonça, E., Bandeira, L., Tavares, M., Carvalho, P., Côrtes, S., Colares, T., Porto, V. (2010). Diversidade e capacitação em escolas de governo: mesa-redonda de pesquisa-ação. Enap.

Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OECD). (2016). National Schools of Government: building civil service capacity. Report GOV/PGC. OECD.

Pacheco, R. S. (2002). Escolas de governo como centros de excelência em gestão pública: a perspectiva da Enap - Brasil. Revista do Serviço Público, 53(1), 77-88. https://doi.org/10.21874/rsp.v53i1.280 DOI: https://doi.org/10.21874/rsp.v53i1.280

Parkhurst, J. (2017). The politics of evidence. Routledge. DOI: https://doi.org/10.4324/9781315675008

Pew-MacArthur (2014). Evidence-Based policymaking: a guide for effective government, Pew Charitable Trusts and the MacArthur Foundation.

Pinheiro, M. (2020). Políticas públicas baseadas em evidências (PPBEs): delimitando o problema conceitual. Ipea. (Texto para Discussão, n. 2554).

Pires, A., Prata, C., Santos, D., Brandão, H., Moraes, H., Carvalho, I., Monteiro, J., Dias, J., Filho, J., Oliveira, M., Marques, M., Amaral, P., Araújo, P., Hashimoto, R., Machado, S., Dantas, V. (2005). Gestão por competências em organizações de governo: mesa redonda de pesquisa-ação. Enap.

Pires, V., Silva, S. A. M., Fonseca, S. A., Vendramini, P., & Coelho, F. S. (2014). Campo de públicas no Brasil: definição, movimento constitutivo e desafios atuais. Administração Pública e Gestão Social, 6(3), 110-126. https://doi.org/10.21118/apgs.v6i3.4650 DOI: https://doi.org/10.21118/apgs.v6i3.719

Portaria Enap nº 8, de 30 de junho de 2022. (2022). Aprova o Regimento Interno e a denominação dos Cargos Comissionados Executivos e Funções Comissionadas Executivas da Fundação Escola Nacional de Administração Pública - Enap. Brasília, DF. https://repositorio.enap.gov.br/bitstream/1/7184/14/Port-8-2022_pos-Port318-2022.pdf

Resolução Enap nº 9, de 25 de maio de 2022. (2022). Aprova o Regulamento do Mestrado Profissional em Governança e Desenvolvimento da Fundação Escola Nacional de Administração Pública (Enap). Brasília, DF. https://sei.enap.gov.br/sei/publicacoes/controlador_publicacoes.php?acao=publicacao_visualizar&id_documento=579614&id_orgao_publicacao=0

Sandberg, J., & Tsoukas, H. (2011). Grasping the logic of practice: theorizing through practical rationality. Academy of Managament Review, 36(2), 338-360. https://doi.org/10.5465/amr.2009.0183 DOI: https://doi.org/10.5465/amr.2009.0183

Saravia, E. (1997). As escolas e institutos de administração pública na América Latina diante da crise do Estado. Situação atual e perspectivas de transformação. Texto para discussão Enap. Enap.

Schwartzman, S. (2002). A pesquisa científica e o interesse público. Revista Brasileira de Inovação, 1(2), 361-395. https://doi.org/10.20396/rbi.v1i2.8648864 DOI: https://doi.org/10.20396/rbi.v1i2.8648864