A Amazônia e o governo Bolsonaro: interesses particulares, discurso soberanista e os inimigos da nação

Conteúdo do artigo principal

Luma Palmeira
https://orcid.org/0000-0002-9923-8419
Guilherme Casarões

Resumo

A pesquisa a seguir tem como objetivo analisar a estratégia do governo Bolsonaro sobre a região da Amazônia, a partir de três níveis: grupos de interesse, discurso oficial soberanista e criação de inimigos internos e externos; de forma a demonstrar que as políticas públicas do governo Bolsonaro refletem o alinhamento de forças políticas dentro do seu governo. Busca-se, portanto, (1) identificar os interesses dos grupos públicos e privados, apoiadores do governo, sobre a Amazônia; (2) reconstituir o discurso oficial do governo sobre a Amazônia, estabelecendo conexões entre o interesse coletivo (soberania nacional) e as agendas particulares dos grupos de apoio; (3) avaliar os impactos políticos do discurso soberanista e conspiratório que opõe o interesse nacional aos “traidores” da pátria, inimigos internos e externos, e que mobiliza a narrativa da internacionalização da Amazônia.

Detalhes do artigo

Seção
PIBIC - Administração Pública