Educação Técnica e Profissional (EPT) de nível médio: Os casos de Pernambuco e São Paulo e suas contribuições para o contexto brasileiro

Conteúdo do artigo principal

Daniel Ramos Cordeiro
Marina Macchetti Jabur e Silva
John Paulo Machado Rodrigues Barros

Resumo

A Educação Profissional e Tecnológica (EPT) é uma realidade no Brasil há mais de 100 anos. No entanto, foi apenas em 2017, com a promulgação da Lei nº 13.415, que novas diretrizes para o Ensino Médio foram estabelecidas, incluindo a EPT como um dos itinerários formativos. Isso facilitou e ampliou a oferta de EPT dentro da carga horária regular do Ensino Médio. Esta pesquisa se concentra na
formulação e implementação da oferta de EPT de nível médio, usando como estudo de caso duas redes estaduais de ensino: Pernambuco e São Paulo, com suas respectivas políticas de EPT de nível médio. O estudo de caso envolveu entrevistas com formuladores das políticas das secretarias de educação, gestores escolares e professores, além de visitas a algumas escolas que oferecem EPT. O objetivo foi mapear decisões estratégicas e as respostas aos desafios encontrados na implementação dos programas. Os resultados identificaram algumas estratégias para aumentar o número de matrículas na EPT de nível médio e integrá-la de forma
mais eficaz ao currículo regular. Espera-se que esses exemplos sirvam de inspiração para outras redes públicas de ensino e incentivem reflexões sobre desafios comuns em diferentes contextos institucionais.

Detalhes do artigo

Seção
Conexão Local