Gestão do trabalho em saúde no contexto de mudanças

Conteúdo do artigo principal

Maria Helena Machado

Resumo

A gerência de recursos humanos nos sistema de saúde em geral tem buscado enfatizar a necessidade de priorizar políticas institucionais voltadas para a produtividade e qualidade dos serviços oferecidos à sociedade, preocupando-se cada vez mais com as condições em que estes serviços são produzidos. Apesar de a saúde ser uma área de proteção, regulação e controle do Estado, a realidade brasileira oferece farto material empírico que aponta para uma inadequada e perigosa desarticulação entre saúde como bem público e aqueles que produzem este bem. O mundo moderno aponta para questões extremamente importantes no que se refere a alguns desafios do fim de século: a qualificação do profissional que presta os serviços; o desnível de formação profissional e estruturação de equipes de trabalho; a formação; a feminização do contingente de saúde provocando mudanças significativas no processo de trabalho; a burocratização, racionalização e o estabelecimento de rotinas para as atividades até então desenvolvidas de forma semi-artesanal. A municipalização, a descentralização e a reforma do Estado, em especial a reforma do sistema de saúde brasileiros, têm levado gestores, formadores e o movimento sindical a buscar a formulação de uma nove agenda para os recursos humanos em saúde. É sobre estas questões que trata este artigo, que discute a gestão do Sistema Único de Saúde tendo como referência os recursos humanos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Machado, M. H. (2000). Gestão do trabalho em saúde no contexto de mudanças. Revista De Administração Pública, 34(4), 133 a 146. Recuperado de https://periodicos.fgv.br/rap/article/view/6295
Seção
Artigos