O processo editorial da Revista de Administração Pública (RAP), desde a submissão do manuscrito até a sua aprovação para publicação, envolve diversas partes: autor(es), editor-chefe, editores adjuntos, corpo editorial, avaliadores e equipe editorial – assim, mostra-se indispensável o cumprimento das normas éticas aplicadas pelo periódico em todas as fases do processo editorial.

Como periódico de abrangência nacional e internacional, sustenta-se nas condutas éticas dispostas nos regulamentos do Committee on Publication Ethics (COPE), da Scientific Electronic Library Online (SciELO), da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração (ANPAD), do Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) e da Comissão de Integridade na Atividade Científica, que estabelecem parâmetros de boas práticas editoriais.

A RAP junta as suas políticas editoriais à Declaration On Research Assessment (DORA) e ao Código de Ética e Conduta da Fundação Getulio Vargas (FGV).

Cada membro da Estrutura Editorial do periódico, no exercício de suas funções, assume responsabilidades alicerçadas em condutas éticas no que tange às relações de gênero, religião e política, garantindo sua neutralidade ao longo do processo editorial.

Ações aplicadas pelo periódico em consonância com as normas éticas

Diretrizes éticas obrigatórias aos Autores

O(s) autor(es) deve(m) seguir as diretrizes éticas e de conduta, sob pena de sanções aplicadas pelo editor e equipe editorial, que se veem no direito de suspender ou revogar os privilégios de publicação em qualquer etapa do processo editorial, bem como solicitar esclarecimentos e/ou edições no artigo.

Diretrizes éticas obrigatórias ao Corpo Editorial e Avaliadores Ad Hoc

O corpo editorial e os avaliadores que atuam na análise dos manuscritos designados para sua apreciação não devem apresentar conflitos de interesses relacionados à pesquisa e/ou aos financiadores da pesquisa, não atuando em caráter pessoal e mantendo a conduta adequada na apresentação de seus argumentos e recomendações ao(s) autor(es). Deve-se aceitar para avaliação somente os manuscritos que se enquadram em sua área de atuação/expertise, visando a garantir a emissão de parecer coerente e relevante.

Diretrizes éticas obrigatórias à Equipe Editorial

A equipe editorial deve preservar o anonimato de todos os envolvidos no processo editorial e não apresentar conflito de interesses relacionados à rejeição ou aprovação dos manuscritos ao longo do processo editorial.

• Copyright

A Revista de Administração Pública tem acesso aberto e livre de taxas para leitura e download dos artigos. Os conteúdos dos artigos assinados são de responsabilidade exclusiva dos autores. Ao submeter o artigo, o(s) autor(es) garante(m) que ele não contém nenhuma violação de quaisquer direitos autorais ou outro direito de terceiros. A revista segue o padrão Creative Commons (CC BY), que permite o remixe, adaptação e criação de obras derivadas do original, mesmo para fins comerciais. As novas obras devem conter menção ao(s) autor(es) nos créditos.

• Plágio

Prezando pela ética editorial dos estudos submetidos e publicados, a RAP utiliza o software de verificação de similaridade de conteúdo/plagiarismo (Crossref Similarity Check). Além disso, conta com a colaboração dos pareceristas, que, no momento da avaliação duplo cega notificam à equipe editorial qualquer semelhança substancial entre o manuscrito em questão e artigos já publicados ou simultaneamente submetidos a outros periódicos, assim como outras informações consideradas pertinentes.

• Transparência editorial

Todas as etapas do processo editorial, a estimativa de prazos etc. são informadas no fluxograma,  disponível na página do periódico para consulta dos públicos interno e externo (corpo editorial, autores, leitores). Os dados estatísticos anuais também podem ser acessados pelos órgãos de regulação e classificação do periódico e pela comunidade acadêmica como um todo.

• Originalidade do artigo

Os artigos submetidos devem ser inéditos, nacional e internacionalmente, não estando sob consideração para publicação e/ou publicado em nenhum outro periódico, excetuando-se trabalhos apresentados em congressos científicos, teses, dissertações e preprints. Os conteúdos dos artigos assinados são de responsabilidade exclusiva do(s) autor(es). Ao submeter o artigo, o(s) autor(es) garante(m) que ele não contém nenhuma violação de quaisquer direitos autorais ou outro direito de terceiros. É permitido citar parte de artigos sem autorização prévia, desde que seja identificada a fonte.

• Declaração de Responsabilidade e Direitos Autorais

Antes da publicação oficial do artigo na página da revista e nos indexadores, o periódico se responsabiliza por enviar a versão final do manuscrito para aprovação pelo(s) autor(es), junto com a Declaração de Responsabilidade e Direitos Autorais nominal (modelo interno institucional), para assinatura e validação.

• Retratação

Os procedimentos adotados pela RAP para o registro e a publicação de erratas, retratações e adendos são baseados nas normas apresentadas pelo indexador e publisher SciELO, que seguem as orientações dos principais comitês de ética, indexação e publicação científica. A principal fonte na área do periódico são as Normas de Retratação do COPE.