Cooperativas de profissionais de saúde dos serviços municipais e estaduais no município do Rio de Janeiro e a cooperativa do Hospital Geral de Nova Iguaçu: abordando as prestadoras

Conteúdo do artigo principal

Carla Pacheco Teixeira

Resumo

Os anos 1990 caracterizam-se pelo surgimento de diversas modalidades de gestão nos serviços de saúde e, em particular, das cooperativas de profissionais de saúde, que assumem atualmente relevância ao serem contratadas pelos serviços públicos. Pressupondo que essas cooperativas se enquadram no segmento cooperativista do trabalho, este artigo analisa, com base nas leis cooperativistas, aquelas contratadas pelos serviços municipais e estaduais do Rio de Janeiro e a do Hospital Geral de Nova Iguaçu. Conclui-se que tais cooperativas de trabalho configuram-se como empresa ou similar por muitas de suas especificidades, constituindo uma forma híbrida de organização cooperativista.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Teixeira, C. P. (2002). Cooperativas de profissionais de saúde dos serviços municipais e estaduais no município do Rio de Janeiro e a cooperativa do Hospital Geral de Nova Iguaçu: abordando as prestadoras. Revista De Administração Pública, 36(1), 89 a 104. Recuperado de https://periodicos.fgv.br/rap/article/view/6429
Seção
Artigos