O gasto das famílias com saúde

Conteúdo do artigo principal

Paola Zucchi
Olímpio V. N. Bittar

Resumo

No atual momento de crise financeira do Estado, torna-se importante o uso adequado dos recursos econômicos disponíveis. As razões comumente evocadas para explicar o aumento dos gastos em saúde são o envelhecimento das populações, a maior oferta de médicos e serviços de saúde e o progresso tecnológico. O gasto das famílias com saúde é aquele que é retirado da sua renda, que é por elas desembolsado para a compra de itens de saúde. Outro ponto a ser analisado é a estrutura desse consumo com saúde. Nota-se que a participação do subitem assistência médica, que inclui assistência supletiva à saúde, apresenta uma tendência de crescimento na participação dos gastos dessas famílias, passando de 2,17% na POF de 1969/70 para 5,91% na de 1994/95. A maioria dos países desenvolvidos apresentou até o começo dos anos 1970 uma expansão considerável dos gastos em saúde. Essa evolução correspondeu a um período de forte expansão econômica e de progresso social, num contexto político onde as reformas sociais caminham lado a lado com a concessão de benefícios aos trabalhadores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Zucchi, P., & Bittar, O. V. N. (2003). O gasto das famílias com saúde. Revista De Administração Pública, 37(6), 1233 a 1244. Recuperado de https://periodicos.fgv.br/rap/article/view/6520
Seção
Artigos