Auditoria operacional: uma nova classificação para os resultados de seus monitoramentos

Conteúdo do artigo principal

Roberto Silveira Fleischmann

Resumo

Há décadas, as auditorias operacionais (AOPs) constituem importante ferramenta para o aprimoramento da gestão pública no Brasil e no mundo. Contudo, poucos estudos tratam do processo de monitoramento dessas auditorias e de sua adaptação à cultura brasileira. O objetivo desta pesquisa foi propor uma nova classificação para o acompanhamento das determinações e das recomendações resultantes das AOPs realizadas pelo Tribunal de Contas do Estado de Santa Catarina (TCE/SC). A partir da classificação prevista no manual de AOP do Tribunal de Contas da União (TCU), o TCE/SC adotou alterações na classificação descrita nos relatórios de monitoramento das 14 AOPs encerradas até 2015. A atual classificação foi submetida aos auditores e, posteriormente, aos chefes e aos coordenadores de auditoria, para sugestões. Por essa razão, sugere-se uma nova classificação para os resultados das AOPs.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Fleischmann, R. S. (2018). Auditoria operacional: uma nova classificação para os resultados de seus monitoramentos. Revista De Administração Pública, 53(1), 23–44. Recuperado de https://periodicos.fgv.br/rap/article/view/77795
Seção
Artigos