Consistência na declaração de bens dos candidatos nas eleições brasileiras: ficção ou realidade?

Conteúdo do artigo principal

Cesar Duarte Souto-Maior
José Alonso Borba

Resumo

Neste artigo, os dados dos candidatos nas eleições brasileiras de 2010, 2012 e 2014 foram comparados com informações referentes à população brasileira. Ao todo, foram analisadas 486.832 candidaturas. Os candidatos apresentam maior idade e escolaridade do que a população em geral. Como pesquisas anteriores correlacionam positivamente idade e escolaridade com patrimônio, pode-se supor que os candidatos devem ter um patrimônio médio superior ao da população em geral. De fato, os candidatos tinham mais moradias e veículos do que a população em geral. Entretanto, a porcentagem de candidatos que apresentaram ativos bancários era muito baixa em comparação com a população em geral. Os resultados apontam que parte da declaração de bens dos candidatos não vem sendo preenchida corretamente, o que gera sério problema na relação principal-agente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Souto-Maior, C. D., & Borba, J. A. (2018). Consistência na declaração de bens dos candidatos nas eleições brasileiras: ficção ou realidade?. Revista De Administração Pública, 53(1), 195–213. Recuperado de https://periodicos.fgv.br/rap/article/view/77805
Seção
Artigos