A tecnologia a serviço da segurança pública: caso PMSC mobile

Autores

  • Carolina Cutrupi Ferreira Fundação Getulio Vargas - Escola de Administração de Empresas de São Paulo
  • Beatriz Rossi Corrales Fundação Getulio Vargas - Escola de Administração de Empresas de São Paulo
  • Larissa Costa Cote Fundação Getulio Vargas - Escola de Administração de Empresas de São Paulo
  • Mariane Toledo Teixeira Fundação Getulio Vargas - Escola de Administração de Empresas de São Paulo

Palavras-chave:

Segurança pública, Sistema de justiça criminal, Tecnologia, Polícia Militar, Estatísticas criminais

Resumo

Este trabalho objetiva analisar como a adoção de inovações tecnológicas pode afetar o desempenho de atividades ligadas às práticas e aos procedimentos realizados pelos órgãos do sistema de justiça criminal. Adota-se a metodologia qualitativa exploratória por meio da abordagem do estudo de caso acerca da implementação da ferramenta tecnológica PMSC Mobile pela Polícia Militar do estado de Santa Catarina (PMSC). Os resultados revelam que tal ferramenta contribui positivamente para a racionalização de registro de ocorrências policiais, para a melhor alocação de recursos financeiros e humanos e para a maior precisão dos registros de informações criminais. Contudo, a escassa regulamentação legal acerca das atribuições dos órgãos de segurança pública e a ausência de articulação entre os órgãos policiais civil e militar limitam o aprofundamento de medidas integrativas e o compartilhamento de informações em matéria de controle da criminalidade. O estudo traz duas contribuições principais: (i) descrever uma prática inovadora na área de segurança pública e (ii) ampliar o debate sobre os efeitos dessa ferramenta nas atividades desempenhadas por outros órgãos do sistema de justiça e na própria instrução processual penal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-06-08

Edição

Seção

Direito e tecnologia