Intervenção direta do Estado na economia: uma análise do caput do art. 173 da Constituição brasileira

Autores

  • André Saddy Centro de Estudos Empírico Jurídico

DOI:

https://doi.org/10.12660/rda.v269.2015.57596

Palavras-chave:

Intervenção direta do Estado na economia. Discricionariedade. conceitos jurídicos indeterminados. limites e técnicas de contenção. Direct intervention of the State in the economy. discretionary power. indeterminate juridical concepts. limits and restraint

Resumo

Trata-se de estudo sobre a existência de discricionariedade potencial no enunciado normativo do art. 173, caput, da Constituição brasileira. Demonstrou-se que o dever-poder discricionário está localizado no operador deôntico, já que é uma norma permissiva, e na estatuição, uma vez que existem quatro formas de o Estado (absorsiva integral; absorsiva parcial; participativa associativa; e participativa não associativa) intervir diretamente na economia. Também se analisaram as duas previsões dessa norma (“segurança nacional” e “interesse coletivo”) e os problemas criados pela utilização de tais conceitos jurídicos indeterminados. Por fim, estudou-se as técnicas e etapas que o agente público tem que cumprir para chegar até as estatuições válidas, ou seja, até a discricionariedade efetiva.

 

Direct intervention of the state in the economy: an analysis of the caput of the article 173 of the Brazilian Constitution

 

This is a study about the potential discretionary power existence in the article 173, caput, of the Brazilian Constitution. We have demonstrated that the discretion is located in the deontic operator since the norm brings a permissive standard for the direct intervention of the State in the economy, but also in the consequence of the norm because there are 4 (four) different forms of the State intervene in the economy. We also have analysed the two predictions of this norm (“national security” and “collective interest”) and the problems created by the use of such indeterminate juridical concepts. Finally, we studied the techniques and steps that the public official has to fulfil to reach the valid options, or until the effective discretion.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

André Saddy, Centro de Estudos Empírico Jurídico

Doutor europeu em “Problemas actuales de derecho administrativo” pela Facultad de Derecho da Universidad Complutense de Madrid, com apoio da Becas Complutense Predoctorales en España. Mestre em administração pública pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, com apoio do Programa Alßan, Programa de Bolsas de Alto Nível da União Europeia para América Latina. Pós-graduado em regulação pública e concorrência pelo Centro de Estudos de Direito Público e Regulação (Cedipre) da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra. Associate research fellow do Centre for Socio-Legal Studies da Faculty of Law da University of Oxford. Professor adjunto I do Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais (IBMEC-RJ). Diretor presidente do Centro de Estudos Empírico Jurídico (Ceej). Consultor e parecerista. Centro de Estudos Empírico Jurídico, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil.

Downloads

Publicado

2015-05-01

Como Citar

Saddy, A. (2015). Intervenção direta do Estado na economia: uma análise do caput do art. 173 da Constituição brasileira. Revista De Direito Administrativo, 269, 107–138. https://doi.org/10.12660/rda.v269.2015.57596

Edição

Seção

Artigos