O risco de conflito regulatório no transporte de gás natural

Autores

  • Bruno Dantas PUC-SP
  • Alexander Leonard Martins Kellner FGV - Direito Rio

DOI:

https://doi.org/10.12660/rda.v281.2022.85653

Palavras-chave:

conflito regulatório, movimentação de gás natural

Resumo

Gás natural normalmente é transportado em sistemas fechados por meio de dutos. Contudo, há outros modais possíveis para efetuar o transporte deste material, como o rodoviário. Esse método, inclusive, foi ressaltado pela Lei no 14.134/2021, que dispõe sobre atividades relativas ao transporte de gás natural entre outras providências. Apesar de trazer expressamente o modal rodoviário como alternativa, a lei não delimita de forma clara o papel do regulador competente, e esta omissão incrementa o risco de conflitos normativos proveniente de decisões divergentes dadas por diferentes reguladores. Este artigo se propõe a analisar por meio do método lógico indutivo, junto com a devida revisão bibliográfica, as inconsistências regulatórias que podem ocorrer e fornecer parâmetros para a coordenação regulatória entre os atores envolvidos. Em relação à hipótese de que a Lei no 14.134/2021 teria o condão de gerar conflitos regulatórios concluiu-se positivamente; diante deste cenário foram apresentadas balizas iniciais para solução do problema.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruno Dantas, PUC-SP

Doutor em Direito pela PUC-SP com pós-doutoramento na UERJ. Visiting Researcher Fellow na Cardozo School of Law, de Nova York, e na Universidade Paris 1 Panthéon Sorbonne. Ministro do TCU.

Alexander Leonard Martins Kellner, FGV - Direito Rio

Doutorando e Mestre em Direito Regulatório pela Fundação Getúlio Vargas – FGV/DIREITO RIO. Especialista em Direito pela Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro – RJ. Procurador Geral da Agência Reguladora de Energia e Saneamento Básico do Estado do Rio de Janeiro – AGENERSA.

Referências

AARNIO, Aulis. The Rational as Reasonable. A treatise on Legal Justification. D. Reidel Publishing Company. Dordrecht, Holland. 1986.

BALDWIN, Robert. CAVE, Martin. Understanding Regulation. Theory, Strategy and Practice. Oxford University Press. 1999.

BRASIL. Tribunal de Contas da União. Referencial Básico de Governança Aplicável a Órgãos e Entidades da Administração Pública/Tribunal de Contas da União. Versão 2 – Brasília: TCU, Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão, 2014. 80p.

CARNAP, Rudolph. Logical foundations of Probability. University of Chicago Press. 1962.

CARPENTER, Daniel P. Reputation and power: organizational image and pharmaceutical regulation at the FDA. Princeton University Press. Princeton, New Jersey. 2010.

DAINTITH, T. Regulation by Contract: The New Prerogative. 1979. Current Legal Problems 41.

DANTAS, Bruno. Consensualismo, eficiência e pluralismo administrativo: um estudo sobre a adoção da mediação pelo TCU. Revista Jurídica da Presidência, v. 22, p. 261-280, 2020.

DANTAS, Bruno; GOMES, Valdecyr Maciel. A governança nas agências reguladoras: uma proposta para o caso de vacância. Revista de Informação Legislativa: RIL, Brasília, DF, v. 56, n. 222, p. 11-31, abr./jun. 2019. Disponível em: https://www12.senado.leg.br/ril/edicoes/56/222/ril_v56_n222_p11. Acesso em 21/05/2021.

HARLOW, C. RAWLINGS, A. Law and Administration. 2ª Edição. Londres, 1997

HELLGARDT, Alexander. Regulierung und Privatrecht. Mohr Siebeck. Tübingen. 2016. p. 408.

KÄHLER, Lorenz. The Influence of Normative Reasons on the Formation of Legal Concepts. p. 81. In: Concepts in Law. Edited by Jaap C. Hage and Dietmar von der Pfordten. Springer. Dordrecht. 2009. p. 81/97.

KUREK, Łukasz. The Unit of Law and the Internal Point of View. in die Einheit der Rechtsordnung. Herausgegeben von Phillip Hellwege und Marta Soniewicka. Mohr Siebeck. Tübingen. 2020. p. 28.

KRELL, Andreas J. Discricionariedade Administrativa e Conceitos Legais Indeterminados. Limites do controle judicial no âmbito dos interesses difusos. 2ª Edição, Livraria do Advogado. Porto Alegre, 2013.

PICKER, Eduard. Privatrechtssystem und negatorischer Rechtsschutz. Tübinger Rechtswissenschaftliche Abhandlungen. 92. Mohr Siebeck. Tübingen. 2019.

POSCHER, Ralf. The Hand of Midas: When Concepts Turn Legal, or Deflating the Hart-Dworkin Debate, p. 100. In: Concepts in Law. Edited by Jaap C. Hage and Dietmar von der Pfordten. Springer. Dordrecht. 2009. p. 99/116.

PFORDTEN, Dietmar von der. About Concepts in Law, p. 24. In: Concepts in Law. Edited by Jaap C. Hage and Dietmar von der Pfordten. Springer. Dordrecht. 2009. p. 17/34.

RAZ, Joseph. Between Authority and Interpretation. On the Theory of Law and Practical Reason. Oxford University Press. 2013.

SHAUER, Frederick. Playing by the Rules. A Philosopical Examination of Rule-Based Decision-Making in Law and Life. Oxford University Press. 2002.

SILVA, Gabriel Cozendey Pereira Silva. Eficiência Administrativa na Jurisprudência do STF. Análise crítica e proposta conceitual. Vermelho Marinho. FGV DIREITO RIO. 2018.

SCHUARTZ, L. F. Quando o Bom é o Melhor Amigo do Ótimo. A Autonomia do Direito perante a Economia e a Política da Concorrência. Revista de Direito Administrativo, v. 1, 2007, p. 96-127.

SOHM, Rudolph. Über Begriffsjurisprudenz, 1909. In. KRAWIETZ, W. Theorie und Technik der Begriffsjurisprudenz. 1976, p. 363.

SUNSTEIN, Cass R. Laws of fear: beyond the precautionary principle. Cambridge: Cambridge University Press, 2005

STEVENSON, Charles L. Ethics and Language, New Haven: Yale University Press. 1944.

UN Model Regulations. UN Recommendations on the Transport of Dangerous Goods - Model Regulations Nineteenth revised edition. 2015. Disponível em: https://unece.org/rev-19-2015.

VON ARNAULD, Andreas. Zur Rhetorik der Verhältnismäßigkeit. Verhältnismäßigkeit. Mohr Siebeck. Tùbingen. Alemanha. 2015.

WELLNHOFER, P. ;KELLNER, A. W. A. The skull of Tapejara wellnhoferi Kellner (Reptilia, Pterosauria) from the Lower Cretaceous Santana Formation of the Araripe Basin, Northeastern Brazil. Mitteilungen der Bayerischen Staatssammlung für Paläontologie und Geologie, Alemanha, v. 31, p. 89-106, 1991.

Publicado

2022-04-28

Como Citar

Dantas, B., & Kellner, A. L. M. (2022). O risco de conflito regulatório no transporte de gás natural. Revista De Direito Administrativo, 281(1), 91–112. https://doi.org/10.12660/rda.v281.2022.85653

Edição

Seção

Artigos